Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ARESTAS

ARESTAS

Ontem morreu um limoeiro

Ontem morreu um limoeiro

Dias e dias
dias e dias à espera que não arda a mata ao lado da casa
dias e dias a ver a água minguar no poço
a ver a terra secar
e esta faixa de terra queimada
que não verdeja
não
e os troncos escuros armados contra urgueiras torgas silvas madressilvas e giestas
em flor as torgas amarelas

mas o que predomina como um aviso da terra é o púrpura das pervincas
- não me peçam porquê prefiro pervinca a outra palavra pois é porque “pervenche”-
as pervincas que chupo a caminho da cidade, o alecrim...
púrpura e verde são as cores do meu quintal
há semanas
pois o branco e o rosa são ponctuais aparecem apenas agora apenas
não tenho medo
não estou assustada com a certeza de que tudo é éfémero
tudo permanece um pouco e volta
quase
mas há o cansaço das árvores
ontem morreu um limoeiro
e morreu mesmo?
o limoeiro que dava limões há tanto tempo
em partes do tronco a casca soltou-se
as folhas estão amarelas
amarelas as folhas do meu limoeiro
e é meu o limoeiro?
não
vejo duas ou três folhas verdes?
por preguiça ou defeito
observo
daqui de longe
morreu um dos três limoeiros do meu quintal?
é tão amarela esta borboleta não é a borboleta que deixa aquelas lagartas
que tingem os dedos do meu avô
tingiam os dedos do meu avô
repeti o gesto de despedaçar a lagarta das couves galegas
entre os meus dedos com a lembrança dos dedos do meu avô
verde mesmo
não são estas as borboletas da lagarta
ou mudaram de cor
o que dirá esta inclinação do alecrim enquanto as
laranjas são lampiões minúsculos vagarosos
a cair dois a dois os
lampiões do meu quintal
e de súbito sinto um aperto
aqui um aperto no corpo
mete dó este aperto e olho para mim
meu corpo com desprezo
desejava-me fútil e feliz
preocupada com a roupa que me veste
o filho com tosse
a minha sacanice da vizinha
mas não há roupa que me vista
filhos há que me encantam
e vizinhas talvez desconheço



Links

ALTER

AMICI

ARGIA

BIBLIOTECAS

EDUCAÇÂO

ITEM SPECTO

VÁRIOS

Sapatos, Figas e Pedras

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D