Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ARESTAS

ARESTAS

Nova publicação:Cahier de L’Herne n°88 : Noam Chomsky


Cahier de l'Herne,nº88: Noam Chomsky
, dirigé par Jean Bricmont et Julie Frank

TEXTES DE :

Normand Baillargeon, Cedric Boeckx, Jean Bricmont, Gennaro Chierchia, Stanislas Dehaene, Frédéric Delorca, Julie Franck, Marc-Ariel Friedemann, C. Randy Gallistel, Susan George, Yosef Grodzinsky, Pierre Guerlain, Serge Halimi, Norbert Hornstein, Véronique Izard, Pierre Jacob, Celia Jakubowicz, Cathy Lemer, Pierre Pica, Jean-Yves Pollock, Larry Portis, Tanya Reinhart, Arnaud Rindel, Luigi Rizzi, Ur Shlonsky, Tal Siloni, Elizabeth Spelke, Pierre Vidal-Naquet, Jean Ziegler

TEXTES DE NOAM CHOMSKY :
Problèmes et mystères dans l’étude du langage humain
« Réponses à mes détracteurs parisiens… »
Les médias : une analyse institutionnelle
Quelques commentaires élémentaires sur le droit à la liberté d’expression
Il a le droit de le dire
Les raisons de mon engagement politique
Ce que nous savons sur l’universalité du langage et des droits
Sur la mort d’Arafat

ENTRETIENS DE NOAM CHOMSKY AVEC :
David Barsamian
Fragments autobiographiques
Jean Bricmont
Sur la nature humaine, le changement social et la science
Michel Foucault
De la nature humaine.
Justice contre pouvoir
ANNEXES :
La pétition initiale signée par Chomsky
L’article de la loi Gayssot
La pétition de 19 historiens contre la loi Gayssot

 

(2)Dois a dois começando por...

(Tintoretto, c.1550)Adão e Eva

Continuação de (1) Dois a dois começando por...
Adão não emigrou. Decidiu que ia superintender.

Agora, continuando com Perseu e Andromeda, onde quase tudo já lá está
o cavalo
o monstro
a bela que o homem vai salvar
a união final junto de Cassiopeia no céu

Ácis e Galatéia ou a ninfa e o pastor
neste tempo ainda Polifemo não tinha sofrido a artimanha de Ninguém
e esmagou o amor
ficou a ninfa à beira do rio Ácio
o rio leva e lava tudo

Ulisses e Penélope ou o exercício de paciência

A mentira/ O mentiroso/ Arte de Mentir (1)

Apontamentos soltos de "ON THE DECAY OF THE ART OF LYING"

by Mark Twain

Observe, I do not mean to suggest that the custom of lying has suffered any decay or interruption--no, for the Lie, as a Virtue, A Principle, is eternal; the Lie, as a recreation, a solace, a refuge in time of need, the fourth Grace, the tenth Muse, man's best and surest friend, is immortal, and cannot perish from the earth while this club remains. My complaint simply concerns the decay of the art of lying.
(...)
What chance has the ignorant uncultivated liar against the educated expert? (...)Judicious lying is what the world needs.
(...)
Now let us see what the philosophers say. Note that venerable proverb: Children and fools always speak the truth. The deduction is plain --adults and wise persons never speak it.

(1)Dois a dois começando por...

Adão e Eva de Rubens...
dois a dois
alternando culpas, poderes, lutas e
destinos

Adão e Eva... a partilha primordial. Para Twain, Adão estava cheio de fome. Mas, não se sabe bem, ou melhor, ainda não sabemos o que motivou a trinca fatídica. Há demasiadas versões a verificar entre informações possíveis, outras credíveis e ainda outras sem fundamento.

Orfeu e Eurídice... o olhar fatídico da perda

Caricleia e Teageno (?) a castidade fadigada sob a longa pena (?) de Heliodoro... nunca mais chega o momento dos corpos, ou está sempre a chegar?

Calisto e Melibeia onde o amor como procura da beleza ideal nasce cego no seio da corrupção

Chéreas e Callirhoé (?)encontros e desencontros com a mulher deslumbrante maltratada, querida, desejada, procurada, recuperada ... ao ritmo de guerras, lutas, conquistas...

Dafnis e Cloe, desta vez a identidade, as origens como reconhecimento de um amor

Filemão e Baucis ... ou o carvalho e a tília unidos
(...)
ainda não acabou

Difícil...

falar com as entranhas
         as tripas
não há nada a dizer
cada uma por si
sozinha
com sua experiência
    nas tripas
e...
sinto-me próxima
    das
    minhas
    semelhantes
    isto
    é
    com o mesmo sexo
    entre as pernas
    com as entranhas por vir
    ou
    não
e...
sinto-me longe
    das minhas
    semelhantes
    isto
    é
    como disse...
hummmmm Antonin Artaud
    com o sexo
    na
    cabeça
Na verdade andei
muitos anos a tentar dar um sentido às palavras do poeta, actor, etc.
nem sei se é isto que sinto
agora
Deve ser o frio a roer os ossos
a torcer as entranhas
a bater os dentes
a paralisar os joelhos
e os dedos
agora só me resta
despejar o sono na almofada

Poïein 1 Se respirarmos...


 

São jardins ondulantes

Entre Pasárgada e Pardès

 

Restam poucos os espaços entre prazer e utilidade

Entre o jardim de Alkinoos e outros que foram passando

Separados na memória de todos os dias

Pisados de tantas amarguras nas veias

Irreverentes mesmo quando chega o tempo de

Respirar esta pele-tronco, ou pau e permanece o cheiro

Árido do meu próprio querer inóspito abundante de

Restos de palavras contidas em páginas e páginas

Mesmo quando já não há jardins, nem possibilidade de hipotético jardim

Ondulante e fresco mesmo

Sofre aqui o jardim onde jorram os rios todos juntos, os quatro

Pág. 1/4

Links

ALTER

AMICI

ARGIA

BIBLIOTECAS

EDUCAÇÂO

ITEM SPECTO

VÁRIOS

Sapatos, Figas e Pedras

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D